Fechamos nossa passagem em uma promoção de milhas da TAM. A princípio, iríamos ficar pelo Chile mesmo, mas como havia tempo que não íamos a Mendoza, resolvemos dar uma esticada até a Argentina.

Chegamos em Santiago no sábado à noite. Como nosso voo para Mendoza era no domingo meio dia, resolvemos ficar em um hotel próximo do aeroporto. Ficamos no City Express Santiago Aeropuerto. Sempre faço nossas reservas através do multiplus fidelidade. Com ele, você ganha milhas reservando no booking.com

Hotel com ótimo custo/benefício. Serviço de restaurante no quarto 24h. Chegamos de madrugada e foi nos servido jantar no quarto, que estava uma delícia. Café da manhã foi simples, mas gostoso e pegamos um transfer de volta para o aeroporto pela manhã que já estava incluído no valor da diária.

Chegamos em Mendoza e fomos para o hotel. Alugamos um carro em Mendoza para ficarmos mais livres pois tínhamos muitos lugares e vinícolas a conhecer. Utilizamos o site o economy car rental para fazer nossa reserva.

Seguimos para o hotel. Dessa vez, resolvemos dividir nossa estadia. Os primeiros dias ficaríamos no Park Hyatt no centro da cidade e depois iríamos para o Valle do Uco nos hospedar. Para mais opções de hospedagem, visite nosso blog.

Chegamos com fome e resolvemos conhecer um dos badalados da região. Fomos no Maria Antonieta. Muito próximo do hotel, super bacana o restaurante. Cozinha aberta, atendimento bom, comida estava bem gostosa e degustamos bons vinhos em taça.

 

À noite, fomos jantar no Cavas Wine Lodge. É um hotel, Relais & Chateaux, também. O lugar é bem bonito. O atendimento é excelente. Fomos recepcionados na porta do carro com uma taça de vinho branco! Muito chique!!!

Eles servem menu fixo. Estava tudo impecável. Comida muito boa, garçons top e a carta de vinhos é gigante. Vale a pena conhecer!!!

Agora começa nossa intensa rotina de vinícolas…kkk…começamos conhecendo a Mi Terruño. Uma vinícola familiar, pequena, que não está habituada ao turismo ainda.

Eles são nossos parceiros no Brasil e, por isso, nos receberam por lá. Fomos recepcionados por uma das proprietárias, que nos conduziu por toda a vinícola. No final, degustamos alguns vinhos. Interessante a história, e bons vinhos.

Seguimos para a Bodega Séptima. Tínhamos agendado visita e almoço. Passeamos um pouco para conhecer a área de produção e seguimos para o almoço, onde fizemos as degustações dos vinhos. O lugar é incrível. Tem uma vista linda das parreiras, a comida estava boa e o atendimento muito bom. Curtimos tudo.

À noite fomos jantar no famoso 1884 Francis Mallmann. Simplesmente sensacional! A comida estava impecável. Eles tem uma ótima carta de vinhos e o atendimento é top. Não é barato, mas vale a pena. Amamos de novo, pois já era a 2 vez que iríamos lá.

Acordamos e fomos visitar a Vinícola Pulenta. Lindo lugar!

Vinícola toda nova, com uma recepção bem legal e degustação de bons vinhos. É longe, então, saia com antecedência.

Seguimos para nosso almoço na Bodega El Enemigo.

Fizemos um tour pela vinícola, que tem algumas obras de arte no seu trajeto. Um projeto similar ao Castelo di Ama na Itália.

Seguimos para o almoço, que havíamos reservado previamente. Você pede o menu de comida e os vinhos você escolhe a parte qual deseja experimentar. São oferecidos alguns menus de vinhos. Dos básicos até os top da vinícola.

Eu peguei um mais simples de 3 vinhos básicos e o Joca ficou com a degustação top. Tudo muito bom!!!

Próxima parada…Chakana. Agendamos essa visita em nosso jantar no Cavas. Fomos recebidos pelo enólogo da vinícola, que fez uma deliciosa degustação com vários dos seus vinhos.

Foram quase 4 horas por lá…perdemos nosso jantar no Azafran 🙁  Mas valeu a pena! Uma visita com enólogo é sempre uma visita diferenciada.

Acordamos e seguimos para a Ruca Malen.

 

Já conhecíamos a vinícola, então não fiz a visita. Joca fez…kkk…Fiquei admirando a vista do almoço, que é sensacional.

O almoço é servido em menu de alguns passos e o vinho é degustado durante o mesmo. Muito bom o almoço!

Saindo do almoço, resolvemos conhecer a Carmelo Patti. Ele é bem conhecido por lá. Não precisa fazer agendamento prévio da visita, é só chegar que tem sempre alguém para atendê-lo. Fomos recebidos pela filha do Carmelo.

Fez uma breve visita, pois é bem pequeno o lugar. Eles não tem produção de uva, somente a área de produção dos vinhos. Depois seguimos para a degustação. Ao final da degustação, o Carmelo chegou para contar algumas historias. Muito legal a visita!

Resolvemos ir para um hotel mais reservado. Escolhemos o Aubergue Du Vin, que fica no Valle do Uco. O lugar é bem bonito, mas achei um pouco mal conservado. O quarto é bem legal, o atendimento também.

O restaurante tem comidas gostosas, mas achei longe de tudo, inclusive das vinícolas localizadas no próprio Vale.  Nesse dia, jantamos no próprio hotel.

Acordamos e seguimos nossas visitas. Fomos a Diamandes. Uma das bodegas da Clos de Los Siete.

 

Fizemos apenas a visita lá, mas tem almoço e o local é lindo! Acho que vale a reserva. A degustação foi nesse mesmo ambiente do almoço. Foi muito boa!!!

 

Nosso almoço foi na bodega nova da Familia Zuccardi. Que lugar fantástico!

 

É nova, uma arquitetura linda, atendimento top. O almoço estava muito bom. O restaurante tem uma vista muito bacana!

 

A degustação dos vinhos foi feita durante o almoço, o que eu acho bem melhor, e os vinhos estavam maravilhosos!  Tudo perfeito!!!

 

Fomos conhecer o The Vines od Mendoza. Um lugar onde eles vendem parte do vinhedo para quem quiser produzir seu próprio vinho. Inclusive, meu primo faz um vinho com meu sobrenome! Uma estrutura bem legal!

Eles disponibilizam de um hotel e um restaurante assinado pelo Mallmann. Lindo lugar! Recomendo ficar hospedado aqui para quem quiser ficar mais próximo do Vale do Uco. Nem preciso falar que jantamos por lá, né? Eu estava  um pouco doente e fui de sopa, que estava uma delícia, mas o Joca comeu um cordeiro, e falou que estava espetacular!!! Vale a visita.

Nossa viagem por Mendoza chegava ao último dia, mas ainda tínhamos tempo de uma última visita. Fomos conhecer a Bodega Lagarde.

Bem tradicional por lá. Uma bodega familiar bem no centro do vilarejo onde se encontra. Nem dá para acreditar que tem um vinícola por ali.

Fizemos a visita e fomos degustar os vinhos no almoço. Restaurante com uma vista bonita para as parreiras. Comida muito boa e atendimento também.

 

Seguimos para o Aeroporto, para irmos para o Chile fazer mais uma rota de vinhos por lá. Dessa vez fomos para o Vale de Casablanca…acompanhe na rota do Chile….

Até mais…..