Meu aniversário estava chegando e eu queria conhecer algum lugar diferente mas não tinha tempo hábil para ir muito longe, então decidimos conhecer as vinícolas do sul. Conseguimos um preço bom de passagem pela Gol e embarcamos em mais uma viagem deliciosa e surpreendente.

Saímos do Rio na sexta à noite. Chegamos em Porto Alegre, pegamos nosso carro e seguimos para o Vale. Alugamos o carro através do site da localizacom um bom preço. Pagamos em torno de R$370 por 4 diárias. 

Ficamos hospedados em Bento Gonçalves, pois era central a todas as vinícolas que gostaríamos de ir. Nosso hotel era o Hotel Laghetto Viverone BentoUm hotel 4 estrelas, com estrutura e atendimento bons.

Acordamos, eu ficando mais velha 🙂 e seguimos em direção a nossa primeira visita. Chegamos na Cave Geisse e fizemos o tour para conhecer a vinícola.

Continuamos com a degustação de 3 espumantes: Extra brut, Blanc de Noir brut e Terroir rose brut. Eu, particurlamente, gosto muito dos espumantes produzidos lá, e esses, estavam muito bons.

No jardim da vinícola, eles tem um food truck, onde vendem tapas, vinhos e espumantes.

Resolvemos ficar  lá curtindo o local e admirando uma boa comida e o vinho produzido por eles, mas no Chile. Mario Geisse el sueno gran reserva carmenere. O vinho estava muito bom e os petiscos também. Recomendo a visita. Lugar super agradável, atendimento top e deliciosos petiscos e espumantes.

Seguimos para nosso almoço. Não tínhamos nada programado. Paramos no museu do tomate e almoçamos no Restaurante de lá chamado Del Pomodoro. Eles tem um rodízio de comidas típicas que estava muito bom.

Fomos então conhecer outra vinícola. AlmaÚnica. Não marcamos hora. Chegamos e fizemos a degustação para conhecer algum dos vinhos nacionais. Você escolhe os vinhos que quer degustar e paga pela degustação escolhida. O espumante estava gostoso, mas os vinhos não agradaram muito. Achamos todos muito amadeirados, perdendo o sabor natural da uva. Mas o lugar é lindo e super agradável para passar o fim de tarde.

 

 

Seguimos para o hotel, para descansarmos um pouco e à noite fomos comemorar em um restaurante muito bem indicado, bem próximo ao nosso hotel. Restaurante Caldeira.

Não fizemos reserva, então tivemos que esperar um pouco pois estava lotado. Ficamos no bar degustando um espumante. Eles só servem vinhos e espumantes nacionais. Os vinho tem um preço mais salgado e não curtimos muito. A comida estava muito boa. Comemos uma costela de porco que estava divina. O lugar é bem acolhedor, o dono é super simpático. Atendimento TOP.

Acordamos e seguimos em direção à Vinícola Luiz Argenta, onde tínhamos agendado um almoço no restaurante Clô.

 

Fica um pouco distante de Bento Gonçalves. Em torno de 1h de viagem. Chegamos lá e seguimos para o restaurante. Um lugar super legal! Uma vista linda para as parreiras.

A comida estava super especial. O atendimento muito bom e degustamos bons vinhos. Eles não servem menu à la carte. É um menu fixo de entrada, prato principal e sobremesa, onde dão algumas opções em cada serviço. O preço não inclui bebidas. Valor por pessoa R$120 (na época em que fomos – novembro 2017).

 

Os vinhos também caros, mas bem gostosos. As garrafas são o diferencial dos vinhos da Argenta. Cada design lindo. Trouxe uma pequena de souvenir para casa.

 

Resolvemos conhecer a Casa Valduga, pois fica perto de onde estávamos.

Não precisa agendar degustação. Eles ficam abertos para o público e você escolhe qual tipo de degustação e quais vinhos ou espumantes quer degustar. Não custa caro. Estava cheio o local mas degustamos sem nenhum problema. A loja é bem grande e com bastante vendedores.

Seguimos para o Jardim Leopoldina.

 

Um jardim com uma loja, restaurante onde fizemos um picnic. Lugar muito especial! Muito agradável passar o fim de tarde em um jardim como esse.

Atendimento bem legal, a comida estava boa e degustamos um bom espumante.

À noite, estávamos cansados e fomos em um rodízio de massas perto do hotel. Sapore de Fiorenza. A Pizza estava gostosa, mas não é nenhum restaurante maravilhoso. Se eu voltasse lá, não retornaria nesse local.

Acordamos e já era nosso último dia na região. Passou muito rápido. Não poderíamos ir embora sem conhecer o lugar mais esperado de todos. Don Guerino.

Chegamos cedo à vinícola. Nós conhecemos os donos da empresa, mas o enoturismo lá é crescente e eles estão investindo para recepcionar os visitantes da melhor forma possível. Fizemos o turismo para conhecer todas as instalações da vinícola.

 

 

Fizemos provas dos espumantes ainda no inox (estavam deliciosos), degustamos vinhos direto da barrica de carvalho e, por fim, degustamos alguns vinho já engarrafados.

 

Foi a única vinícola pela região onde gostamos dos vinhos tintos. Tanto os da barrica, quanto os engarrafados, estavam muito bons. Os espumantes não preciso nem comentar, são maravilhosos. Os preços são super acessíveis. Ótimo custo benefício, principalmente, quando se fala em vinhos nacionais, que geralmente, são muito caros.

Para nossa surpresa, eles nos prepararam um delicioso almoço, mesmo o restaurante da vinícola, ainda estando em obra. O filho mais novo cursa gastronomia e nos presenteou com um maravilhoso almoço.

Está em construção um restaurante para atender os visitantes, que deve estar pronto em setembro de 2018. Imagino as delícias que serão servidas por lá. Além do lindo visual que teremos do local. Com certeza voltaremos para conferir como ficou. Foi, sem dúvida, nossa melhor visita. Super recomendo!!!

 

Seguimos para Gramado para passar o restante do dia por lá. Não tínhamos muito tempo. Passeamos pelo centro da cidade, assistimos o acender das luzes de Natal, com direito ao teatro e tudo. Muito legal! Vale o passeio.

 

 

De lá, seguimos para Porto Alegre. Dormimos em um hotel próximo ao aeroporto pois nosso voo era bem cedo no dia seguinte. Espero que tenham gostado do nosso mini roteiro para o Sul!!!

Deguste e vamos de viagem…