Topo

Vamos de Viagem

Foi fundada em 1998 em busca da excelência para duas variedades emblemáticas: o Malbec e o Torrontés.  São 209 hectares divididos em seis vinhedos, todos acima dos mil metros do ní­vel do mar.

Las compuertas, Luján de Cuyo: 14 hectares plantados com Malbec de 80 anos.
Alto Agrelo, em Luján de Cuyo tem 74 hectares de vinhedos com plantas de até 40 anos cultivadas em solos franco-argilosos muito pobres, que escondem um leito de pedras a 4 metros de profundidade.
Las Compuertas, Luján de Cuyo, adquirido em setembro de 2007, são 9 hectares  para o cultivo de Malbec por sua luminosidade, amplitude térmica e solo pobre.
El Cepillo, Vale de Uco, com 19 hectares plantados com Malbec de 70 anos, com Cabernet Sauvignon e Tempranillo.
Campo de Los Andes, Vale de Uco  com 132 hectares dos quais 92 estão plantados com Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah e Chardonnay.
Vales Calchaquíes, Salta. São 10 hectares plantados para a elaboração de grandes Torrontes.
Visitamos a adega que se localiza no coração de Chacras de Coria, 15 quilômetros ao sul da cidade de Mendoza. É um edifício histórico construído em 1899 que foi renovado em 2003 incluindo as últimas tecnologias vinícolas. A vinícola se caracteriza por ter tanques de pequeno volume permitindo uma vinificação altamente qualitativa.
 Os vinhos são envelhecidos com ou sem madeira por um período mínimo de 12 meses. Depois do engarrafamento, o vinho se estiva por um prazo não menor a três meses antes de ser despachado aos mercados. Alguns, como o Alto passa trinta e seis meses em nossa adega antes de chegar ao mercado.
Fomos super bem recebidos e fizemos degustação de 3 vinhos. O tour foi privado e teve um custo de AR$65 por pessoa.
As reservas foram feitas por email:
Maiores informações:

POSTAR UM COMENTÁRIO