Topo

Vamos de Viagem

São 120 hectares ao longo de 1,5km da margem direita do rio Douro. Destes, 85 hectares estão cuidadosamente preservados e a plantação média é de 3.500 pés/hectar, originando produções médias de 4.000 kg/hectar.

Com o microclima mediterrâneo, tem-se verões muito quentes e invernos muito frios e chuvosos, originando vinhos muito concentrados, texturados e variados. A pouca umidade permite obter uvas com maior concentração de açúcares e cor.

Sem dúvida que a qualidade de um bom vinho nasce da natureza, e por isso na Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo a vindima é manual, não existindo uma colheita, um dia de trabalho ou um bago de uva igual ao outro.  Todos os cachos de uva são selecionados à mão, respeitando a sua natural maturação, para obter o perfeito equilíbrio entre estrutura e aroma.  Utilizam processos tradicionais e uma sofisticada tecnologia de ponta para a produção dos 300 mil litros de vinho por ano.

São vários os vinhos produzidos por lá.

Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo: estrutura clássica, aromas frutados e elevada concentração de cor.

Colheita unoaked tinto – touriga nacional, tinta roriz, touriga franca e tinto cão. 12 meses em cuba de inox.

Reserva tinto – tinta amarela, tinta roriz, touriga franca e touriga nacional, lotada com vinha velha. 17 meses em madeira e 6 meses em cave.

Grande reserva clássico tinto –  vinha velha e touriga nacional. 17 meses em madeira e 6 meses em cave.

Grande reserva referência tinto – vinha velha e tinta roriz. 16 meses em madeira e 7 meses em cave.

Pomares – vinhos intensos, envolventes e autênticos.

Pomares lote/blend branco – viosinho, gouveio e rabigato. 4 meses em cuba de inox.

Pomares moscatel branco – moscatel galego branco. 4 meses em cuba de inox.

Pomares Gouveio branco – gouveio. 4 meses em cuba de inox.

Pomares tinto – touriga franca, tinta roriz e touriga nacional. Parte do lote estagiou 6 meses em madeira e cubas de inox.

Grainha – elevado bouquet, complexos no nariz, concentrados, bem estruturados na boca e um bom potencial de envelhecimento.

Grainha reserva branco – viosinho, gouveio, fernão pires e rabigato. Parcialmente fermentado 6 meses em madeira.

Grainha reserva tinto – tinta roriz, touriga franca, tinta barroca e touriga nacional. 15 meses em madeira.

Grainha reserva touriga nacional – touriga nacional. 12 meses em madeira.

Mirabilis – o nome significa “algo maravilhoso”. Vinhos sublimes, precisos e de elevado sofisticação.

Mirabilis grande reserva branco – vinha velha, vinhosinho e gouveio. 10 meses em madeira.

Mirabilis grande reserva tinto – touriga franca, tinto cão, tinta amarela, vinha velha e seleção barricas. 18 meses em barrica e 6 meses em cave.

Porto – 250 anos de uma tradição única.

Clã special reserve – Touriga nacional, touriga franca, tinta roriz, tinta amarela, tinto cão, souzão e tinta barroca. 5 a 6 anos em madeira e cubas de inox.

Late bottled vintage – vinha velha e vinha de 30 anos. 4 anos em madeira e cubas de inox.

Vintage – vinha velha. 2 anos em madeira e cubas de inox.

A Quinta Nova disponibiliza de restaurante e hotel.

O restaurante “Conceitus”, do Chefe José Pinto, faz uma harmonização da gastronomia local com os vinhos da propriedade.

O hotel é um recanto de charme, silêncio e tranquilidade. Oferece 11 quartos com vista panorâmica para a vinha e para o rio Douro. Proporciona atividades vínicas, agrícolas, circuitos pedestres e visita a locais históricos da Quinta.

Nós fizemos a reserva através do e-mail.

quintanovalwh@amorim.com

Maiores informações:

http://www.quintanova.com/

[Best_Wordpress_Gallery id=”80″ gal_title=”Quinta Nova”]

POSTAR UM COMENTÁRIO